barbárie, Brasil, cidade, comunicação, costumes, crime, descoberta, Ensaio, Filosofia, guerra, história, modernidade, morte, opinião, passado, pena, Politica, prosa, reflexão

Policial e passista no discurso do Alemão

Tem razão quem duvida de que a tomada de favelas vai acabar com o tráfico de drogas, no Rio ou qualquer outro lugar. Também tem razão quem torce o nariz para a idéia de que a entrada do exército e da marinha em favelas represente qualquer tipo de paz. Está coberto de razão quem frisa que o simples fato de expulsar traficantes de seus enclaves não garante que estejamos livres nem desses criminosos, nem de suas substitutas igualmente sinistras, as milícias. Mas não tem razão quem vê pouco ou nenhum motivo para esperança, quem só enxerga pirotecnia na operação policial-militar, quem leva o saudável ceticismo a um paroxismo nada saudável. Continuar lendo

Padrão